Antes que Suma

Casas registram como se morava no passado no bairro da Torre

Por Jota | 20 de fevereiro de 2018

A Torre, bairro da Zona Norte (noroeste) do Recife é dos mais castigados com a perda de identidade na cidade.

Visto de cima, a região onde predominavam casas e pequenas vilas que abrigavam trabalhadores de fábricas locais, é a síntese do clichê “selva de pedra”.

A cada ano mais espigões sobem tirando horizonte, história e qualidade de vida do bairro.  Algumas casas, porém, ainda sobrevivem. Algumas carentes de restauro, outra descaracterizada, mas em bom estado.

A Rua José Bonifácio (continuação da Estrada dos Remédios, em Afogados, e Visconde de Albuquerque, na Madalena), ainda conta com alguns exemplares de moradias de tempos passados.

No trecho entre a Conde de Irajá e a José de Holanda, do lado direito – no sentido Torre/Parnamirim -, um conjunto de quatro vai escapando da ditadura dos espigões.

São casas com estilos ecléticos, que serviram de residência no seculo XX. Há detalhes art nouveau, colunas gregas, adornos nas platibandas e na altura das janelas.

Todas têm muros baixos, grades, pequenos jardins e um pequeno terraço. Uma delas está ocupada por um empreendimento comercial, uma segunda está posta para aluguel e duas parecem ainda ocupadas por moradores.

Embora simples, apresentam uma certa sofisticação nos traços, portas e janelas. Diante da padronização dos edifícios, estas casas são documentos do passado da Torre.

Nesta mesma rua, pequenos prédios de dois pavimentos resistem, mas vão sendo “espremidos” pelos espigões. São testemunhas de um tempo em que negociantes residiam em cima do seu ponto comercial.

Na Conde de Irajá, mais dois exemplares são registros de como se morava no bairro. Curiosamente, as duas casas destacadas nesta rua, apresentam “torres” na sua estrutura. São imóveis mais recentes do que os verificados na José Bonifácio.

Relembre abaixo, mais histórias de casas da Torre:

Casas de antiga vila operária são patrimônio da Torre

AQUI pode-se ficar sabendo sobre a história do bairro e sua relação com unidades fabris.