Antes que Suma

Vazio desde 2015, Edifício Andes tem demolição como destino em Boa Viagem

Por Jota | 31 de julho de 2017

O Edifício Andes, número 1950 na Avenida Conselheiro Aguiar, é um dos “heróis da resistência” em Boa Viagem. Mas, tudo indica que esta resistência tem a ver com o desaquecimento do mercado.

Desde 2015, o Antes que suma tem registrado o processo de “abandono” do prédio que é um dos poucos representantes de uma arquitetura mais humanizada, que dialogava com a rua e com a cidade.

O início da ocupação residencial de Boa Viagem, fato que sucedeu o caráter de bairro de veraneio, fez surgir pequenos edifícios de apartamentos naquela área da cidade.

Era meados do século XX e as construções estavam longe de se tornar nos arranha-céus repletos de vidro espelhados e fechados em si mesmo, com guaritas, grades e muros gigantes, como garantia de privacidade e segurança.

Assim como pode se observar no Andes, os prédios tinham poucos pavimentos – entre três e cinco – e as linhas arquitetônicas privilegiavam um estilo muito próximo às casas – é só observar o formato do teto, os janelões, o muro baixo e espaço para jardim.

Pois bem, já em 2015, segundo informaram leitores do era apenas uma fanpage, o prédio foi desocupado já para ser preparado para a demolição, evento que abriria caminho para o surgimento de mais um empresarial-espigão.

Um morador chegou a resistir, ficou morando sozinho no local mas teve de deixar o apartamento – e, certamente, foi obrigado a deixar para trás suas memória e parte da história da sua vida.

Agora, dois anos depois, o prédio segue em pé, mas abandonado. “Aguarda” o momento em que a construtora decidirá derrubá-lo.

Comparando as seis primeiras fotos com as demais, pode se observar como a deterioração avançou entre 2015 e 2107.

As seis primeiras imagens foram enviadas na semana ao antesquesuma@gmail.com pelo fotógrafo e editor da fanzinemulti.com.br, Gil Vicente.

As 13 seguintes foram encaminhadas em julho de 2015 pelo leitor-colaborador Jay Pimentel. As três últimas foram remetidas pela jornalista Roberta Soares, em janeiro daquele mesmo ano

O Andes está localizado, curiosamente, na mesma região onde está o edifício Oceania, imóvel-personagem do filme do Aquarius, de Kléber Mendonça Filho, lançado em 2016.

Aliás, assim como ocorreu no Andes, o filme mostra a resistência de uma moradora diante das pressões de uma construtora para ela deixar o prédio.

O edifício da Conselheiro Aguiar fica próximo também de onde existiu o Caiçara, prédio que, após uma disputa judicial, foi demolido, empobrecendo a memória da Zona Sul e matando a memória daquela área da cidade.

O Oceania resiste – habitado e funcional – na Avenida Boa Viagem, no Pina. O Caiçara ficava na mesma avenida, a metros do primeiro.

Como o Caiçara, o Andes caminha para ser apenas mais uma lembrança da história de Boa Viagem e, segundo informações do mercado, terá como “algoz” a mesma construtora Rio Ave.

A Zona Sul do Recife vem perdendo identidade, charme e qualidade de vida e confirma seu destino: um amontoado de prédios cercados de engarramentos e vias com esgotos estourados.

 

Edifício Andes, número 1950 da Avenida Conselheiro Aguiar 

PATRIMÔNIO DO CHÃO – CAIÇARA É DEMOLIDO E REFORÇA O EMPENHO DA PREFEITURA DO RECIFE E DA JUSTIÇA EM PRIORIZAR PROJETOS DE CONSTRUTORAS (RIO AVE, NO CASO) EM DETRIMENTO DA HISTÓRIA DA CIDADE

Oceania: o lindo prédio do filme Aquarius é símbolo de resistência na Zona Sul 

Aquarius estreia e estimula debate sobre preservação e memória afetiva