Antes que Suma

Edifício Monte Castelo é demolido: a “prédia” sai de cena

Por Jota | 18 de julho de 2018

A morte anunciada do edifício Monte Castelo, na rua do mesmo nome, na Boa Vista, aconteceu. Esta quarta-feira (18.07.18) se encerrou com grande parte dos dois blocos no chão. Certamente nesta quinta-feira (19.07.18)

Nas redes sociais, vídeos e fotos registraram a derrubada do tão querido “a prédia” – denominação carinhosa criada por gente ligada à música, teatro, cinema, publicidade e jornalismo que residiu num mesmo período no edifício.

O fim do Monte Castelo foi divulgado em 2015 quando o proprietário encerrou todos os contratos de aluguel e vendeu o prédio para uma construtora.

Nestes quase três anos, vazio e sem utilidade o prédio definhou. Agora, desaparece para dar lugar a um arranha-céu.

Mais um a engolir horizontes e a roubar a memória da Boa Vista. Segundo trabalhadores das redondezas, o novo espigão será um empresarial.

O Antes que suma acompanhou o processo de desocupação, abandono, degradação e condenação à demolição do Monte Castelo.

Ainda em 2015, publicamos no Facebook:

Mais um “prédio-documento” do Recife está condenado a morte. O Monte Castelo, situado na rua do mesmo nome, na Boa Vista, região central do Recife, foi vendido e será derrubado para dar lugar a um edifício, certamente gigante e espelhado – um monstrengo pasteurizado, exatamente igual aos que existem em qualquer cidade grande do mundo. 

O fim da “prédia”, como o Monte Castelo foi carinhosamente apelidado por uma safra de moradores-inquilinos geniais que viveu ali entre os anos 80 e 90 contribuirá para o cruel processo perda de memória da cidade. Aliás, o Recife vem sofrendo acelerada ação de roubo da sua identidade sem que o poder público reaja.

Pelo contrário. Movidos por interesses nem um pouco públicos, os dirigentes do Recife estimulam a derrubada desenfreada de casas e de pequenos prédios residenciais, muitos dos quais com valor arquitetônico e cultural inquestionável. 

Bom, estive neste sábado na “prédia” e fui informado que os moradores já foram comunicados da venda e que devem deixar os imóveis até setembro. São 12 apartamentos, dos quais nove estão ocupados. Todos são inquilinos de um mesmo locatário. Sim, o Monte Castelo é de um único dono. Segundo informações de quem está se despedindo, o prédio é do início do século passado.

Desde que a notícia da venda surgiu, não param de aparecer manifestações de lamento, indignação, afeto e saudades antecipadas da prédia e de tudo o que ele representa e representou. Quem foi a um “sambinha na prédia” ou a um “São João na prédia” sabe bem o quanto o Monte Castelo significa para tanta gente.

Reveja todos os posts sobre o fim anunciado da “prédia”:

CADÊ A BOA VISTA QUE TAVA AQUI?
TRISTE SINA DO RECIFE: DERRUBADA DA “PRÉDIA” DEIXARÁ CIDADE MAIS POBRE, SEM HISTÓRIA, SEM MEMÓRIA..

Vazio e deteriorado, “prédia” sobrevive, mas não escapará da demolição

“Prédia” permanece de pé, um ano após ter sido esvaziado