Antes que Suma

O que restou do antigo Colégio Marista vai sendo engolido pelas colunas do “progresso”

Por Jota | 3 de julho de 2018

Os escombros do antigo Colégio Marista, na Avenida Conde da Boa Vista, no coração do Recife, começam a conviver as estruturas que vão sustentar o que deve ser um shopping.

Se já tinha sido “cortado” ao meio desde que foi adquirido pelo grupo do Atacado dos Presentes, agora o que restou da edificação começa a desaparecer.

As colunas que suportarão a estrutura pré-moldada do novo empreendimento do grupo estão sendo fincadas no imenso terreno que um dia abrigou salas de aula, capela, quadra, piscina, jardins, árvores e espaços de circulação e convivência. Esta área vinha sendo usada como estacionamento há pelo menos cinco anos.

Tudo indica que apenas a fachada do colégio deve ser preservada. Se isso acontecer, a “cara” do Marista será, ironicamente, o cartão de visita do shopping que vem aí.

Isso ocorreu, por exemplo, com o que restou da sede do Instituto Teológico do Recife (ITER), que foi demolido para dar lugar ao Shopping Boa Vista, na Rua do Giriquiti (veja matéria abaixo).

Por trás da carcaça do Marista, ficarão enterradas parte da identidade da cidade e a memória afetiva de quem estudou, trabalhou ou, por alguma razão, frequentou o antigo colégio.

A instituição educacional foi fundada em 1924 e formou muitas gerações de pernambucanos.

Depois que as atividades foram encerradas, em 2002, o prédio do colégio foi comprado pelo grupo Atacado dos Presentes, que tem se encarregado de destruir arquitetura, história e o passado da instituição.

Relembre publicações que contam a história e o triste fim do Marista:

PRÉDIO DO ANTIGO COLÉGIO MARISTA VAI SE ACABANDO NA CONDE DA BOA VISTA

Por trás, antigo colégio Marista parece ter sido bombardeado

Abaixo, links com publicações que tratam da demolições de outras construções históricas da Soledade e da Boa Vista:

Fachada de shopping guarda história da Teologia Libertação no Recife

Mais uma casa sob risco de desaparecer na Soledade

Horizontes e identidade da Soledade roubados por arranha-céus

Casa-estúdio de Edmond Dansot dá lugar a prédio, na Rua das Ninfas