Antes que Suma

Abandono de sobrados e até de ruínas simboliza “política” de preservação

Por Jota | 6 de outubro de 2016

Cinco meses depois do desabamento – e da consequente demolição do que restou de pé – do sobrado da Rua da Glória, a região histórica da Boa Vista permanece ignorada pela Prefeitura do Recife.

Não há política de revitalização da área, além da pavimentação de trecho, convenientemente propagada no período eleitoral.

Diálogo com moradores e proprietários de prédios da área não existe. Iniciativas e ideias para estimular a preservação também não. E olha que a região é tombada pelo patrimônio nacional.

O papel de indutora da ocupação e de soluções que permitam aos donos recuperar e alugar/ocupar seus bens nunca foi assumido pela atual gestão.

O esqueleto dilacerado do imóvel desabado/demolido está protegido por tapumes. O sobrado vizinho permanece fechado e inutilizado.

A Rua da Glória e todas as que formam o conjunto mais antigo da Boa Vista permanecem invisibilizadas diante da administração municipal.

Ao mesmo tempo, o governo vai permitindo a construção de espigões na área, o que compromete a unidade arquitetônica, o modo de relação dos moradores com a cidade e decreta o fim da memória do bairro.

Entretanto, placa informando a tal pavimentação das ruas Velha e da Gloria não falta.

Relembre AQUI e AQUI o acontecido ao sobrado.

gloria4 velha1 gloria2 gloria3 velha2