Antes que Suma

Com nova pintura, Hotel Central é exagero de beleza

Por Jota | 10 de agosto de 2017

De onde se olha, o simbólico Hotel Central, na esquina da Avenida Manoel Borba coma Rua Gervásio Pires, está assim: lindo.

Submetido a uma renovação de pintura desde janeiro deste ano, o prédio  de oito andares e inaugurado em 1929 passa a chamar ainda mais atenção de quem circula pela Boa Vista.

O salmão de antes foi substituído por tons de goiaba, mais claro nas paredes e bem mais escuro em adornos. Portas e janelas foram pintadas de verde. E contornos de algumas janelas receberam uma moldura em branco.

Os realces e contrastes que ganham brilho em meio às árvores e ao casario da área, só valorizam as linhas arquitetônicas e evidenciam a beleza da construção.

Se você ainda não viu ou não notou a “roupa nova” do antigo hotel, levante os olhos. Da Rua do Giriquiti é possível ver o topo totalmente renovado. Da Gervásio Pires pode-se observar o prédio em “frente e verso”.

Além de beleza, a obra revitaliza um marco da arquitetura e na vida social do Recife. A memória e a identidade do Recife agradecem.

A renovação do Hotel Central está sendo feita com dinheiro do fundo de incentivo à cultura do governo do estado (Funcultura). São R$ 250 mil originários de impostos da população. O trabalho está na reta final. Falta ainda a pintura do hall de entrada.

Saiba mais sobre recuperação do hotel AQUI (Diario de Pernambuco) e sobre a história do empreendimento nos textos que o Antes que suma já publicou:

Hotel Central, endereço das estrelas de cinema no Recife

Conselho de Cultura, Hotel Central e casarão do Príncipe de “roupa nova”