Antes que Suma

Belo, imponente e “escondido” na Rosa e Silva

Por Jota | 11 de janeiro de 2018

Logo depois da sede do Clube Português do Recife, na Avenida Rosa e Silva, ele surge. Preservado, ainda com linhas originais, impressiona mesmo fechado e vazio.

É mais uma exemplar valoroso do acervo de casarões do bairro das Graças, na Zona Norte do Recife.

Embora aparentemente esquecido, conta com vigilância e está em bom estado. Não é vista placa de aluguel ou venda. Também não há anos sinais de restauro recente.

A casa tem dois pavimentos, térreo e primeiro andar. Há escadarias na fachada e na lateral direita de quem olha da rua.

Na parte frontal, a escada leva a um alpendre que dá acesso à entrada principal, onde existe uma porta monumental confeccionada com madeira e vitrais desenhados.

Na lateral, os degraus levam a um terraço de colunas imensas que sustentam um outro terraço gigantesco no primeiro piso.

Na fachada, as três portas do andar de cima se abrem para pequenas varandas. O telhado tem vários caimentos o que só colabora para a beleza do casarão.

A grade que separa a construção da rua substitui o muro original, mas não impede que se possa apreciar a casa, que, pelas linhas arquitetônicas, demonstra ser do início do século 20.

Como todas as residências dos endinheirados daquela época, é cercada de um terreno generoso que junta quintal e jardim que, embora, mal cuidados contam com árvores.

Conheça outros casarões das Graças destacados no Antes que suma:

Casarão transformado em salão de festa é festa pra quem passa na Rui Barbosa

Na Rui Barbosa: beleza preservada no casarão da Justiça Eleitoral

Palácio dos Manguinhos é exemplar precioso da arquitetura do século XIX

Casarões do antigo Unicordis são demolidos na Rosa e Silva

O belo conjunto que abriga a Escolinha de Arte do Recife

Mais um casarão desaparece da Avenida Rosa e Silva

SEM MEMÓRIA, SEM IDENTIDADE: DESTRUIÇÃO DE SOBRADO CONFIRMA ESCASSEZ DE DADOS SOBRE IMÓVEIS PRIVADOS E ENCERRA TRAJETÓRIA DA ESURP