Antes que Suma

Prédios “irmãos” são marca registrada da Bispo Cardoso Ayres

Por Jota | 23 de novembro de 2017

Os dois prédios que mais parecem um único imóvel dividido ao meio pela distinção de cores rouba olhares mais atentos na esquina das Ruas do Príncipe e Bispo Cardoso Ayres, na Boa Vista, área central do Recife.

Predominantemente ocupados por pequenas empresas privadas, provavelmente foram construídos para servir de moradia – como muitos outros tantos da rua e das redondezas.

O certo é que seguem resistindo ao tempo e à ganância das construtoras que começa a deformar grande parte do centro.

Aliás, são marca registrada da paisagem de quem caminha entre a Avenida Conde da Boa Boa Vista até a Universidade Católica (e vice-versa). Podem não agradar a alguns, porém têm muita “personalidade” e dificilmente são ignorados.

Nem de longe são construções óbvias no que diz respeito às linhas, curvas, janelas e portas. Possuem azulejos, adornos, pequenos terraços e sacadas muito peculiares.

Teriam algum estilo arquitetônico próprio ou são resultado de mistura de escolas diversas? Alguém se habilita a apontar estilo e época em que esses prédios podem ter sido construídos?

Como já escrito outras vezes, a Rua Bispo Cardoso Ayres, como tantas outras da Boa Vista e Santo Amaro merecem ser percorridas a pé por quem aprecia fazer descobertas sobre casario antigo, pequenos prédios, cultura e histórias do Recife.

Na Bispo, logo mais adiante no sentido da Avenida Visconde de Suassuna, há um painel de autoria dos arquitetos Régis Cavalcanti e Hélio Costa Lima, na parede lateral de um prédio comercial onde já funcionaram um supermercado e uma central de telemarketing.

Também na rua está o conjunto de casas puristas assinadas pelo arquiteto George Munier. Enfim, a rua tem acervo que merece ser tombado e preservado para o bem da memória do Recife.

Relembre aqui outros textos que enfocam a riqueza da arquitetura da Bispo Cardoso Ayres e de ruas vizinhas da Boa Vista.

Trecho da Bispo Cardoso Ayres reúne casas que merecem ser preservadas e apreciadas 

Pequenos edifícios resistem e contam a história de se “morar em prédio” no Recife

Abandono rouba beleza de casa que documenta como se morava no século XX

Painel com elementos geométricos de concreto é esquecido na Boa Vista 

As 25 primeiras fotos são deste mês de novembro de 2017. Da 26ª em diante, as imagens de 2015.