Antes que Suma

Casa abriga petshop e ganha sobrevida na Fernandes Vieira

Por Jota | 3 de junho de 2018

Uma casa com terraço e janelão, recuo generoso e teto em quatro águas acaba de ganhar “vida nova” na Rua Fernandes Vieira, no limite entre os bairros da Boa Vista e Soledade.

Depois de anos fechada e sob risco de sucumbir à onda de verticalização que consome a memória de áreas centrais do Recife, a construção foi ocupada e ganhou nova “função”: passou a abrigar um petshop.

A casa já foi residência, colégio e comitê eleitoral. Embora tenha passado por adaptações para os empreendimentos que sediou, teve as linhas originais mantidas.

Agora, foi submetida a uma repaginação geral. No entanto, mais uma vez, teve traços e características preservados. Ganhou novas cores, janelas e portas foram rejuvenescidas e o terraço foi fechado com vidro.

Aliás, o lindo piso hidráulico do terraço, que imita pastilhas, foi alvo de cuidados especiais. Depois de limpo e recuperado, passou a ser protegido por uma espécie de redoma de vidro grosso, sobre a qual clientes, animais e funcionários podem circular.

Com a “vitrine” sob os pés é possível apreciar os desenhos geométricos e as cores que dão charme à recepção do petshop.

As portas e janelas – com passagens de ar bem peculiares – foram submetidas à nova pintura e ajudam a contar os muitos anos do imóvel.

Salas, quartos e os  demais ambientes foram adaptados às necessidades do empreendimento que chega para diversificar a “cartela” de serviços da Boa Vista, Soledade, Parque Amorim e Santo Amaro.

Chega também para movimentar, dar vida e valorizar o centro. Isso sem falar na preservação de uma edificação importante para a memória da Fernandes Vieira e do Recife.

Aliás, com  as vizinhas – ocupadas por uma gráfica e um centro de aulas de reforço – o imóvel do novo petshop forma um conjunto de casas cada vez mais raro na cidade.

Preservada, renovada e funcional (recebeu, inclusive, rampa de acessibilidade para cadeirantes), a casa é prova de que construções antigas podem sim ser “reinventadas” e agregar charme a negócios de qualquer segmento.

Relembre de outras publicações que tratam do patrimônio da Fernandes Vieira, Boa Vista e Soledade.

Preservada, casa permite que se more em 2017 como se morava em 1940

Por dentro e por fora do casarão art nouveau que entra em “nova fase” na Soledade

Horizontes e identidade da Soledade roubados por arranha-céus

Seminário de Educação Cristã, o charmoso conjunto de prédios da Padre Inglês, faz 100 anos

Irresistível Tupy, o mais charmoso residencial da Samuel Pinto