Antes que Suma

Edifício com cara de casa, surpreende na “margem” do Parque 13 de Maio

Por Jota | 16 de agosto de 2016

treze8treze9treze10treze5treze6 treze7

No trecho da Rua do Hospício que margeia o Parque 13 de Maio, entre as Rua do Príncipe e Avenida Visconde de Suassuna, existe um incrível conjunto casarões.

Alguns estão bem conservados, outros estão prestes a desabar e outros sofreram agressões absurdas. Grande parte se mantém funcional e é ocupada por órgãos públicos. Um pequeno contigente abriga empreendimentos comerciais.

Mas nesse trecho, mal cuidado, sujo e tomado por estacionamentos sem controle algum do poder público, esconde um prédio residencial: o Urupês. A construção tem dois pisos e, aparentemente, três blocos e se “espalha” horizontalmente.

É um exemplar, ainda bem cuidado, de edifício destinado à moradia com cara de casa. Esse tipo de prédio está em extinção no Recife. O que é lamentável.

Afinal, são edificações muito mais conectadas com a cidade do que os condomínios arranha-céu, sempre fechados em si. O fato de este trecho da cidade ser pouco visado pelo mercado pode ter ajudado o Urupês a se manter vivo.