Antes que Suma

Após acabar com casas, mercado dizima pequenos prédios

Por Jota | 20 de outubro de 2016

Depois de praticamente ter “dizimado” as casas de Boa Viagem, as construtoras têm mirado nos pequenos prédios do bairro.

A cada dia construções de dois, três ou quatros andares vão desaparecendo para dar lugar a espigões.

A realidade, enfocada no filme Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, tem transformado Boa Viagem num bairro cada vez mais sem horizonte, desconectado da cidade e repleto de problemas comuns à falta de planejamento e do excesso de verticalização.

Curiosamente, nesta quinta-feira (20.10.16), o Conselho Estadual de Preservação aprovou a reanálise do processo de tombamento do Edifício Oceania, prédio que serviu de cenário para a produção Mendonça. Veja AQUI.

As fotos, que mostram um prédio na Rua Mamanguape já esvaziado e já cercado por tapumes da Moura Dubeux, foram remetidas ao Antes que suma pela jornalista Carol Leão, a pesquisadora fotógrafa por trás da hashtag #cenasrecifenses.