Antes que Suma

Demolido em 2015, sobrado da Padaria Capela cede espaço a farmácia (mais uma)

Por Jota | 3 de setembro de 2016

Até outubro de 2015, a mais antiga construção da Avenida Rosa e Silva abrigava a histórica Padaria Capela, na esquina com a Rua Amélia.

Tratava-se de um sobrado de dois andares, erguido no final do século 19, ainda quando a avenida se chamava Estrada dos Aflitos.

Segundo informações do Jornal do Commercio, tinha estilo arquitetônico colonial e, na fachada, apresentava elementos característicos de construções da primeira metade do século 19.

A preciosidade arquitetônica que, mesmo agredida, mantinha-se funcional e era um patrimônio histórico da cidade, foi derrubado sem um mínimo de pudor.

A Prefeitura do Recife autorizou o crime e agora a cidade vê exatamente para quê o prédio da Capela foi ao chão. Na manhã deste sábado, os tapumes que cercavam o terreno começaram a ser tirados.

Pode-se ver que a esquina ganhou mais uma farmácia. Mais uma entre tantas que, derramando dinheiro no mercado, conseguem autorização para derrubar o que querem.

O prédio da Padaria Capela teve negada a inclusão na listaa de Imóveis Especiais de Preservação ainda em 2014.

Em dezembro daquele ano o Conselho de Desenvolvimento Urbano (CDU) do Recife aprovou a classificação de duas casas modernistas, vizinhas à padaria,  como IEPs.

Mas, já havia pressão de empresários para que o sobrado fosse derrubado. E assim foi. A construção ficou fora da relação dos imóveis protegidos e desapareceu.

Entrou para a estatística dos imóveis condenados pela ganância desmedida do mercado e pelo desinteresse da Prefeitura do Recife em preservar o patrimônio arquitetônico da cidade.

Fotos da Padaria Capela (da demolição, inclusive): Direitos Urbanos

padariafarma2padaria capela2padaria capela3

farma6padaria capela3